1. FKB
  2. Artigo
  3. Cuidado ao optar por comportas de fibra de vidro prfv

Contato Rapido

MENU
FKB

Cuidado ao optar por Comportas de Fibra de Vidro (PRFV)

As principais características e cuidados ao definir o tipo e material de suas Comportas.

Por Dia

Cuidado ao optar por Comportas de Fibra de Vidro (PRFV)
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhe no Facebook00
  • Compartilhe no Google Plus00
  • Compartilhe no Twitter

O uso do PRFV vem se expandindo dia a dia, porém em muitas das vezes sem critério ou análise crítica, prejudicando assim o seu uso e até de equipamentos já consagrados.

Para isso vamos entender o que de fato é o Polímero Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV).

Material composto da aglomeração de finíssimos filamentos de vidro que não são rígidos e são altamente flexíveis. Quando adicionado à resina poliéster (ou outro tipo de resina), transforma-se em um composto popularmente conhecido como Fibra de Vidro ou PRFV.

O PRFV tem alta resistência à tração, flexão e impacto, sendo muito empregado em aplicações estruturais. É leve e não conduz corrente elétrica, sendo utilizado também como isolante estrutural. Permite ampla flexibilidade de projeto, possibilitando a moldagem de peças complexas, grandes ou pequenas, sem emendas e com grande valor funcional e estético.

Não enferruja e tem excepcional resistência a ambientes altamente agressivos aos materiais convencionais. A resistência química do Fiberglass é determinada pela resina e construção do laminado. Pode ser produzido em moldes simples e baratos, viabilizando a comercialização de peças grandes e complexas, com baixos volumes de produção. Mudanças de projeto são facilmente realizadas nos moldes de produção, dispensando a construção de moldes novos. Os custos de manutenção são baixos devido à alta inércia química e resistência às intempéries, inerente ao material.

Ou seja, material muito interessante, versátil e que permite inúmeras aplicações, porém com cuidado, pois como tudo nessa vida e mundo, o PRFV também possui suas limitações.

Por mais que adicionado protetores solares ou resistentes a UV a sua formula, sua resistência é relativamente baixa, de maneira que impacta por consequência na sua redução de resistência mecânica.

Sua resistência mecânica é boa, ainda mais quando se adiciona mais Fibra ou Tecido, o que eleva sua resistência, todavia quando comparado ao Aço em mesmas dimensões a mesma ainda perde de longe.

Nesse sentido vale a pena salientar, Comportas de PRFV normalizadas (AWWA C563) são boas e funcionam, mas quando a aplicação possui carga hidráulica elevada, grande dimensão a gaveta e alta exposição ao Sol, ficam inviáveis, pois sua engenharia exige reforços que encarecem ao ponto de ficar mais caras que as comportas de aço.

Sugerem-se normalmente Comportas de Fibra, somente para pequenas Stop Logs e Comportas de Canal, visto que trabalham com sede somente em 3 lados e possuem baixa pressão hidráulica.

Para comportas de maior pressão, grande dimensão e/ou alta exposição ao Sol, sugere-se aplicação de comportas de Aço Inoxidável.

Vale lembrar que conceitos para aumento de resistência mecânica, como alma de Aço Carbono, é um grande erro, pois como o PRFV é poroso, o fluido penetra nas entranhas da Fibra e contata o Aço Carbono, gerando assim sua oxidação e consequentemente a delaminação do PRFV.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhe no Facebook00
  • Compartilhe no Google Plus00
  • Compartilhe no Twitter


Podemos Ajudar?